23 mai

Produtos Série 2015 Service Pack 1

A atualização Service Pack 1 inclui as últimas atualizações para os produtos da Electro Graphics Série 2015.
• SOLergo
• Ambiente gráfico (linha CADelet, iDEA e Eplus)
• Cablo
• Tabula
• Linha Ampère

Na sequência são demonstradas as principais implementações.

SOLergo
Inserida a função custo mínimo de disponibilidade energética da rede
A norma brasileira impõe o pagamento de um custo mínimo mensal ao usuário, mesmo que não haja consumo de energia da rede. O autoconsumo por geração fotovoltaica e o mecanismo de compensação energética combinados, produzem um benefício dado pela soma da economia de autoconsumo e de valorização da compensação energética. Tal soma pode absorver inteiramente o custo devido para o consumo de energia zerando virtualmente o boleto mensal. Nestes casos, isto ocorre devido ao pagamento de um valor mínimo que depende do tipo de tarifa e da modalidade de conexão à rede.
As tarifas de custo de consumo são divididas em dois grupos:
– Grupo A: usuários de média e alta tensão, potência superior a 75kW.
– Grupo B: usuários de baixa tensão, potência igual ou inferior a 75kW.
Para as tarifas do Grupo A é previsto o pagamento do custo fixo relativo à demanda de potência (valor em R$/kW).
Para as tarifas do Grupo B é previsto o pagamento do custo equivalente relativo a um determinado consumo mínimo, diferenciado em base ao tipo de conexão do usuário à rede: monofásica, bifásica, trifásica (valor em R$/kW).

Novas ferramentas na análise tarifaria
Na janela para a definição de uma tarifa de energia é possível especificar o Grupo no qual pertence, relativo aos custos mínimos. A caixa de seleção do Grupo dispõe as opções Grupo A e Grupo B.
Para as tarifas do Grupo A é prevista a indicação do Custo da demanda mensal contratada, valor dado pelo produto entre o custo fixo de consumo de potência e a potência disponível.
Para as tarifas do Grupo B é prevista a indicação do Custo disponível mensal, especificando-se o consumo em Conexão monofásica e em Conexão trifásica.
O valor do custo mínimo mensal (custo da potência mensal contratada ou do custo disponível mensal), na análise econômica do sistema, é adicionado aos custos anuais abaixo do termo Custos disponibilidade.

Aperfeiçoamento para o comando “Adicionar Tarifa”
Para facilitar a introdução de tarifas, gerenciadas pelas distribuidoras de energia, foi implementada a ferramenta Adicionar Tarifa que é acessada através da barra de ferramentas Lista Tarifas.
A nova função acessa à janela Adicionar tarifa na qual é necessário preencher o nome da distribuidora de energia, uma descrição ou sigla para identificar a tarifa, preencher PIS/COFINS e selecionar o tipo de tarifa.
A tarifa Horo sazonal prevê a especificação da Demanda empregada para as duas faixas horárias: Demanda empregada de pico e Demanda empregada fora do pico, a serem preenchidas em base ao contrato do usuário: definir ambas as potências empregadas em kW.
A tarifa Convencional prevê a indicação da potência total empregada.
Em base à configuração, preencha os dados exigidos na grade. Se a tarifa possuir mais de uma escala de consumo mensal, especificar os dados adicionando as oportunas linhas da tabela.
Confirmando os dados, o software gera, em Dados tarifa, uma série de faixas de consumo com indicações dos componentes tarifários calculados e preenche o Custo de potência contratual mensal, como produto das potências empregadas para os respectivos custos.

Atualização do sistema de cálculo de compensação energética
O sistema de cálculo da compensação de energia segundo a ANEEL – Agência Nacional de Energia Elétrica foi atualizado em base à resolução normativa n° 687, de 24 de novembro de 2015.
Especificamente, o período de duração do crédito energético para a compensação foi aumentado de 36 para 60 meses.
Para maiores informações em relação à compensação de energia, consulte o guia Solergo, capítulo “Sistema fotovoltaico”, parágrafo “Retorno econômico – Compensação de energia”.

Mudanças na interface gráfica em relação aos sistemas de armazenamento energético.
A interface gráfica de Solergo foi simplificada na parte referente à configuração de um sistema de armazenamento para o sistema fotovoltaico, em Sistema. Seguem as modificações introduzidas.
Para poder ativar um sistema de armazenamento, primeiramente é necessário ativar o perfil de carga definido na página Consumo.
Os controles para a ativação de um sistema de armazenamento foram reorganizados no interior da página Sistema, no respectivo quadro Sistema de armazenamento.
A caixa de seleção Ativa o sistema de armazenamento, dá a possibilidade de configurar a instalação.
Agora é possível ativar o armazenamento também depois da ativação do sistema fotovoltaico; em tal caso é necessário indicar a data de instalação.
Já presente nas versões anteriores, a seleção da configuração adequada entre aquelas previstas e o seu tipo; lembre-se que a única configuração de armazenamento atualmente gerenciada no Solergo é “Lado de produção DC mono direcional”.
Para avaliar economicamente a instalação de um sistema de armazenamento, antes de especificar os dados na instalação, utilize a ferramenta Simulação, já presente nas versões anteriores (consulte a guia do Solergo no capítulo “Projeto instalação”, parágrafo “Armazenamento de energia – Simulação armazenamento”). Caso seja ativada a simulação, acessa-se à janela de simulação. A execução de análises leva à configuração da Capacidade de armazenamento e Eficiência, valores que podem eventualmente ser configurados manualmente.
É necessário desativar a simulação para inserir os dados técnicos definitivos do sistema de armazenamento, através da janela que se abre com o botão Armazenamento, na página Componentes; esses se referem ao acumulador acoplado ao lado DC de cada um dos inversores e determinam os valores de Capacidade de armazenamento e Eficiência visualizados automaticamente na janela Sistema, em tal caso não editáveis.
Na janela Consumo não está mais disponível o botão Acúmulo (agora encontra-se presente somente na janela Componentes) enquanto é reproduzido o valor da capacidade de armazenamento já configurada para a instalação, caso este disponha de um sistema de armazenamento.

Disponível também a análise de um sistema de armazenamento para sistemas fotovoltaicos já em exercício.
Agora é possível avaliar e projetar a instalação do sistema de armazenamento para instalações fotovoltaicas já em exercício e consequentemente avaliar a influência na análise energética e econômica a partir da data da sua instalação.
Na janela Sistema Solergo ative o sistema de armazenamento e indique a data de instalação seguinte à data de entrada em exercício do sistema. Indique, portanto, o custo de instalação do sistema de armazenamento e os outros dados da mesma forma que nas versões anteriores.

Nas documentações podem ser inseridas informações adicionais as já preexistentes.
A documentação produzida pelo Solergo foi atualizada com os dados derivados das novas funções. O custo de armazenamento é adicionado aos custos extraordinários na tabela dos cálculos da análise econômica.
A relação econômica exibe a data de ativação e o custo do sistema de armazenamento, se ativados em datas diferentes da data de ativação do sistema.
Novas etiquetas são disponibilizadas para a personalização nos documentos: Data de ativação de armazenamento e Custo do sistema de armazenamento.

 

Ambiente gráfico (linha CADelet, iDEA e Eplus)
Edição dos atributos legenda
A modificação da Localização e Função de uma legenda executada na janela Propriedades atualiza também os respectivos valores dos símbolos da folha.

Melhorias no comando redes
Foram melhoradas as condições para a detecção da posição e dos obstáculos dos quadros para a identificação dos pontos de passagem da fiação dos cabos nos condutores.

Nova ferramenta de verificação da intersecção entre os dutos dos porta-cabos
Às vezes, caso a representação gráfica dos canais porta-cabos tenha sido realizada com uma ferramenta diferente da do desenho dos dutos (por exemplo, com operações de copiar e colar de um trecho do circuito), o corte dos segmentos não permite uma correta identificação dos trechos para a fiação dos cabos. A nova função Verifica a exatidão de intersecção dos porta-cabos, presentes no menu Ferramentas do comando Redes, permite identificar as intersecções entre os porta-cabos traçados e, se necessário, cortar os trechos retilíneos na proximidade das intersecções, de modo a identificar precisamente os intervalos.

Desenhar régua de bornes: representação dos bornes em várias vias.
A correta introdução do bloco de representação de um borne em várias vias do comando Traçar régua de bornes. O comando introduzia equivocadamente o bloco da régua de bornes genérico e não o bloco personalizado do borne em várias vias.

Utilizo de perfis de layout irregulares.
Melhorado o traço no layout de quadros dos elementos acopláveis (por exemplo, equipamentos de proteção MT+D).

Inserimento atributos multilinhas na elaboração das tabelas.
As tabelas múltiplas folhas agora podem conter eventuais atributos multilinhas definidos nos blocos que as compõem. Por exemplo, poderá ser gerenciado um texto com múltiplas linhas no atributo relativo à descrição.

Nota. Para informações em relação ao gerenciamento dos atributos multilinhas, consulte o guia CADelet/iDEA/Eplus, capítulo “Blocos e atributos”, parágrafo “Atributos múltiplas linhas”. Esta função não está disponível no CADelet caso esteja instalado no AutoCAD 2009 e anteriores.

 

Para mais informações, clique aqui.